quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

I am

"I am profoundly enchanted 
by the flowing complexity in you."

__John Keats,
em carta para Fanny Brawne,
datada de 5 de novembro de 1820

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

diferenças

“It’s not the load that breaks you down, 
it’s the way you carry it.”

__Lou Holtz

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

X-ray Art


pelo físico Arie van't Riet, Holanda.


quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

desse desdém

"Assim como Brooks (David Brooks), acredito que nossa cultura tem um relativo desdém pela mente inconsciente e tudo que ela representa – emoções, intuição, impulsos e sensibilidades. Para descobrir nosso propósito, temos que estar confortáveis com nossa mente não-lógica. Você deve se acostumar em não ter as respostas. Você deve tolerar a ambiguidade e aceitar as lutas. Deve se permitir sentir – profundamente sentir. Planejar intelectualmente seu caminho em direção a uma vida com propósito não funcionará nunca. Mas isso é pedir demais para a maioria das pessoas."

__Shelley Prevost


domingo, 8 de dezembro de 2013

controle

"Pessoas controladas estão sempre nervosas porque lá no fundo, o tumulto ainda está escondido. Se você não é controlado, mas é "solto", vivo, então não é nervoso. Não há motivo para estar nervoso -- o que quer que aconteça, acontece. Você não tem expectativas para o futuro, não está representando. Então, por que deveria ficar nervoso?

Para conseguir controlar a mente, a pessoa precisa ficar tão fria, gelada, que nenhuma energia vital é permitido entrar nos seus membros, no seu corpo. Se essa energia tiver permissão para se mover, essas repressões virão à superfície. Por isso é que as pessoas aprenderam a manter-se frias, a tocar os outros sem de fato tocá-los, a ver as pessoas e, contudo não enxergá-las. Vivemos com frases feitas -- "Olá, como vai?" Ninguém quer dizer nada com isso. Essas frases são justamente para evitar o encontro real entre duas pessoas. As pessoas não se olham nos olhos, não se seguram às mãos, não procuram sentir a energia umas das outras, não se permitem o extravasamento de emoções -- muito amedrontadas, dando apenas um jeito de ir levando as coisas, frias e mortas, dentro de uma camisa-de-força."

Osho 
Dang Dang Doko Dang Chapter 5


Comentário:

Existe um tempo e um lugar para o controle, mas se nós o colocamos presidindo as nossas vidas, acabamos totalmente enrijecidos. A figura desta carta apresenta-se encaixada nos ângulos das formas piramidais que a circundam. A luz pisca e reflete nas superfícies brilhantes da pirâmide, mas não penetra. É como se o personagem estivesse quase mumificado no interior dessa estrutura que construiu em volta de si mesmo. Os punhos estão crispados e o seu olhar é vazio, quase cego. A parte inferior do seu corpo, abaixo da mesa, é uma ponta de faca, um fio cortante que divide e separa.

O seu mundo é organizado e perfeito, mas não é vivo -- ele não pode permitir que nenhuma espontaneidade ou vulnerabilidade penetre ali. A figura do Rei das Nuvens é um lembrete para que tomemos uma respiração profunda, afrouxemos a gravata e passemos a cuidar das coisas com calma. Se houver enganos, tudo bem. Se as coisas ficarem um pouco fora de controle, isso é com certeza exatamente o que o médico prescreveu. Há muito, muito mais na vida do que estar "no controle das coisas".

via OshoTimes

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

o vazio



“You are standing in an empty room. There are no chairs and tables. They were there, but they took them away. There are no monsters from your bad dreams, although, they never were there. You are standing in an empty room, made of little pieces of stardust that carry the emptiness between them. And while breathing in and out, you feel the movement of the emptiness inside you and that the emptiness is you."

A instalação "Void” (vácuo, em inglês) propõe que as pessoas experimentem o conceito budista “Sunyata”, que seria um estado de abertura ou vazio. Vazio aqui considerado não como ausência de tudo, mas como um estado inicial, quando qualquer coisa pode aparecer.

via Da Vinci http://bit.ly/18boIVq

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

existem

"Existem pessoas altamente gostáveis, altamente rabugentas, altamente generosas, pessoas distraídas que perdem as coisas, mal-educadas que buzinam sem necessidade, pessoas conectadas que se preocupam com o lixo, pessoas apaixonadas e apaixonantes, possíveis e impossíveis, pessoas que se entregam, pessoas que se privam, pessoas que machucam, pessoas que chegam pra curar; desencadeadores de poemas, de sorrisos, de lições de vida que ficarão guardadas para sempre…"

__Marla de Queiroz