sábado, 8 de março de 2014

duende


"Em espanhol, duende não se refere apenas aqueles espíritos travessos que habitam as casas, mas, aponta sobretudo para um encanto interior difícil de explicar. Um poder misterioso que habita em nós e que transforma qualquer ação banal em uma aventura e faz o sangue correr mais rápido no corpo. 'Os grandes artistas do sul da Espanha, diz o poeta, sejam eles ciganos ou flamencos, quer eles cantem ou dancem ou toquem, sabem que não é possível nenhuma emoção sem a presença de duende.' Este duende de que fala Garcia Lorca não nasce de lugar nenhum fora de nós. Ele brota das nossas entranhas e colore de vermelho as nossas vidas apagadinhas. 'A chegada de duende pressupõe sempre uma mudança radical em todas as formas e derruba por terra os velhos hábitos'. Duende é pura paixão pela vida. O poeta continua: 'O duende ama as fronteiras, as feridas, e se aproxima dos lugares onde as formas se fundem em um anseio superior a suas expressões visíveis'."

__ Adília Belotti

Nenhum comentário: